-FRAN-

"Porque quando valer a pena, só alcançar não basta. Tem é que segurar forte entre os braços, tem que ser por inteiro." N.A.
Recent Tweets @_a_fran
Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende?
Para uma Avenca Partindo
Se você teima em não querer ver, tudo estará sempre escuro para você..
A Volta de Ami
…não se pode impedir o futuro de acontecer. E, pela primeira vez na vida, sorriu pensando no futuro infinito que se descortinava à sua frente.
O Teorema Katherine

"…na distância que há entre o que lembramos e o que aconteceu, na distância entre o que prevemos e o que vai acontecer. E no espaço criado por essa distância havia espaço suficiente para se reinventar… espaço suficiente para se transformar em algo, (…) para refazer sua história de um jeito melhor e diferente… espaço suficiente para renascer, quantas vezes quisesse.”

O Teorema Katherine

Não havia nada acontecendo, na verdade, mas foi um
momento carregado de importância.
O Teorema Katherine

"Então, nós todos somos importantes — talvez menos do que muito, mas sempre mais do que nada."

- O Teorema Katherine

O futuro vai apagar tudo — não existe nenhum nível de fama ou genialidade que permita a alguém transcender o esquecimento. O futuro infinito torna esse tipo de importância impossível.
O Teorema Katherine

"Essas são as pessoas de quem a gente gosta de verdade. As pessoas na frente de quem cê pode pensar alto."

- O Teorema Katherine

E a moral da história é que não é a gente que lembra o que aconteceu. É o que a gente lembra que se transforma no que aconteceu.
O Teorema Katherine

"… ficávamos vendo as ondas batendo nas pedras da margem, e ela disse que aquilo era a única metáfora que existia, a da água batendo nas pedras, porque, conforme falou, tanto a água quanto as pedras saem perdendo. Ela terminou comigo na mesma cafeteria onde tínhamos nos conhecido, três meses antes, dizendo que ela era a água e eu, as pedras, e que nós simplesmente ficaríamos nos chocando até que não sobrasse nada de nenhum dos dois. Quando eu argumentei que, na verdade, a água não sofre efeito negativo nenhum ao erodir vagarosamente as pedras na margem do lago, ela concordou com meu argumento, mas mesmo assim terminou."

O Teorema Katherine

"Tipo, quando cê acha uma constelação. Cê olha pro céu e não vê todas as estrelas. Todas as estrelas só vão parecer uma grande e fugging bagunça aleatória, que é o que elas são. Mas cê quer ver formatos, quer ver histórias, então cê cria um desenho com elas no céu.”

- O Teorema Katherine

"Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem. (…) se eu de alguma forma a tivesse de volta, ela não encheria o buraco que a perda dela deixou."

- O Teorema Katherine

É fácil demais ficar empacado. Cê só fica com essa ideia fixa de ser alguma coisa, de ser especial ou maneiro ou sei lá o quê, ao ponto de nem saber mais por que precisa disso; cê só acha que precisa.
O Teorema Katherine

"Eu acho que, tipo… tipo, que a sua importância é definida pelas coisas que são importantes procê. Seu valor é o mesmo das coisas que ocê valoriza. E eu fiz tudo ao contrário, tentando me tornar importante pra ele."

- O Teorema Katherine